Você já sentiu vergonha?

 

Você já se sentiu envergonhado alguma vez na sua vida? Eu já! Por muitas vezes sinto vergonha e sei muito bem como podemos sofrer por causa disso.

Mas ao longo da minha vida tenho comprovado que a maneira como lidamos com nossos sentimentos influencia a qualidade de vida que temos. Compreender isso foi muito importante para mim e, por isso, faço questão de compartilhar com você algumas coisas que aprendi sobre a vergonha.

O que é a vergonha?

A vergonha é o medo de se sentir indigno de amor e pertencimento. A vergonha está totalmente ligada a nossa autoestima. Quando estamos envergonhados nos desconectamos de nós mesmos, não aceitamos nossas imperfeições e nos achamos insuficientes. Temos medo do que os outros vão pensar sobre nós e queremos esconder de todos o que estamos passando. Tudo isso impacta negativamente a nossa autoestima e nos impede de assumir nossa própria história.

Tenho estudado bastante esse tema e ao ler o livro da escritora e pesquisadora Brené Brown – “A Arte da Imperfeição” – aprendi que podemos exercitar a resiliência à vergonha.

E o que é resiliência à vergonha? É a habilidade de reconhecer a vergonha, identificar o porquê de nos sentirmos envergonhados e, com isso, desenvolver coragem, compaixão e conexão como resultado da nossa experiência.

Todo mundo sente vergonha. Todo mundo tem medo de conversar sobre a vergonha. Mas o que não sabemos é que quanto menos falamos sobre ela, mais controle ela tem em nossas vidas. Para a vergonha crescer ela precisa de três coisas: segredo; silêncio e crítica. A vergonha perde o seu poder quando falamos sobre ela.

vergonha

Senti vergonha. E agora?

Na próxima vez que sentir vergonha, transforme a forma como você lida com esse sentimento tomando as seguintes atitudes:

  • Aprenda a identificar como você reage fisicamente à vergonha. Eu, por exemplo, sinto um calor enorme no rosto, meu coração dispara e eu começo a me criticar implacavelmente. Entender como reagimos é o primeiro passo para desenvolver a resiliência à vergonha, pois te traz consciência sobre suas emoções.

 

  • Encontre quem você pode chamar para te ajudar nessa hora, compartilhando a situação vivida e expressando como se sente. Pode ser uma amiga, um amigo, sua mãe, seu marido. Quem pode escutar a sua história com empatia e amor? Conte com essa pessoa para te ouvir, te apoiar e te amar como você é, com seus pontos fortes e fracos. Fale sobre a vergonha e elimine o segredo e o silêncio que fazem a vergonha crescer.

 

  • Descubra qual é a coisa mais corajosa que você pode fazer por si mesmo quando se sente diminuído ou magoado. Pode ser uma breve oração, pode ser simplesmente ter coragem de chorar e aceitar que se magoou, pode ser meditar por alguns momentos. Não alimente a vergonha com críticas. Saiba o que pode fazer para se fortalecer e faça!

Ao adotar essas três atitudes você reage conscientemente à vergonha, elimina a crítica, assume sua história e confia no valor que você tem, aprendendo com o que passou.

Compartilhe comigo como foi lidar com a vergonha depois de aprender essa nova forma de reagir a ela. É só comentar aqui embaixo. Vou ficar muito feliz ao saber mais sobre você.